Tratamentos de Psicopatologias: Importância da Psicanálise nos Casos

É incontestável a grande importância da psicanálise para os tratamentos das psicopatologias atuais. Ainda mais se considerarmos que as origens delas estão basicamente fundamentadas nos fatores psicológicos. Sendo que tais fatores sempre trazem à consciência as origens. Assim, é possível racionalizá-los e ressignificá-los, com a intenção de reverter muitas das psicopatologias do mundo contemporâneo.

Através dessa visão, percebe-se que a psicanálise clínica possui um papel fundamental nesses tratamentos. Entretanto, devido à complexidade desse assunto, poucas pessoas conhecem de fato os pormenores dos tratamentos das psicopatologias. Por isso, nesse contexto, o artigo de hoje vis promover uma maior elucidação acerca desse assunto.

Portanto, se você deseja aprender mais sobre os tratamento de patologias, confira o texto até o final. E, ainda, de quebra, descubra os inúmeros benefícios que a psicanálise pode trazer para a sua vida. Tudo isso através de uma oportunidade incrível de expandir os seus conhecimentos.

A influência das descobertas do inconsciente nos tratamentos de psicopatologias

As descobertas do inconsciente, transferência e associação livre são fundamentais para alguns tipos de tratamento alternativos utilizados atualmente. Devido a essas teorias e práticas freudianas, somado a outros conhecimentos, têm-se obtido grandes sucessos nos resultados positivos no controle e tratamento de psicopatologias. O que muito colabora expressivamente para a melhora dos clientes e familiares dos mesmos.

Trabalhar somente o racional, analisando fatos da vida que lembramos e projetando como mudar isso nas nossas mentes podem até ter resultados. Contudo, exigem muito mais tempo e os resultados são mais superficiais do que profundos.

Os terapeutas atuais utilizam-se, cada vez mais, da arte de se aventurar no pré-consciente e inconsciente do cliente. Assim, eles os analisam e os ajudam a compreender e a reorganizar seu consciente. Sempre na intenção de eliminar ou reduzir drasticamente problemas psicológicos. Tais, como: medos, fobias, stress, ansiedade e depressão (mesmo sendo como processo complementar).

Dessa forma, esse profissionais são influenciados pelas descobertas acerca do inconsciente. Ou seja, eles têm como base alguns dos conceitos terapêuticos freudianos. Independente das outras ferramentas, técnicas e outros conhecimentos que sejam somados ao processo terapêutico. Pois, identificar as origens do problema acaba sendo um grande passo para a cura dos transtornos mentais.

A partir desse quadro, percebe-se que compreender e analisar a mente humana continua sendo um desafio para profissionais da área até os tempos atuais. Além disso, sem sombras de dúvidas, a teoria do trauma é fundamental para os tratamentos de psicopatologias.

A teoria do trauma e a sua ligação com os tratamentos de psicopatologias

Todos nós, seres humanos, temos eventos reprimidos de maior ou menor grau em nossas mentes. Nesse sentido, se tivermos como objetivo evoluir como seres humanos em termos de sermos mais livres em controlar nossas emoções, ações e comportamentos, devemos ir até a origem desses traumas.

Isso porque, somente assim, conseguiremos finalmente mudar e sanar tais problemáticas. Assim, fazemos com que cada uma dessas repressões evoluam e, aos poucos, vamos libertando-nos dessas barreiras traumáticas que existem dentro das nossas mentes.

Apesar de muitos acharem que somente pessoas “problemáticas” devem buscar processos terapêuticos, acreditamos que esse processo pode ser simplesmente um processo de autoconhecimento para entendermos como somos, porque somos assim e porque agimos como agimos. Sendo que esse processo é extremamente pessoal e particular.

Isso porque cada ser humano é único no planeta. Tudo isso considerando a sua história, as suas vivências e as suas percepções do mundo. Dessa forma, qualquer um que quisesse desenvolvimento pessoal poderia passar por esse processo para poder construir novos padrões.

A jornada do autoconhecimento em direção às mudanças comportamentais

A busca por conhecer em quais padrões nos apoiamos atualmente para posteriormente modificá-los é um processo difícil e complexo. Principalmente quando falamos em realizar esse processo em uma jornada solitária. Alguns terapeutas e estudiosos da mente humana conseguem atingir esse nível de consciência e autocontrole. Porém, não é de fácil realização para a grande maioria da população.

O ideal seria mesmo o acompanhamento de um excelente profissional da área focado em tratamentos de psicopatologias. Através dele, seria possível se fazer uma melhor orientação com a intenção de guiar e contribuir com as análises dos conteúdos vindos desse processo de autoconhecimento.

Dessa forma, se aumentaria a velocidade da conquista dos resultados obtidos e a evolução contínua e com maior probabilidade de ser profunda. Com a intenção de que ela seja suficiente para promover grandes mudanças comportamentais, emocionais e de pensamentos.

O processo de orientação terapêutico no âmbito escolar

Particularmente, acredito que o processo terapêutico de autoconhecimento deveria fazer parte da educação escolar. Sendo aplicado como medida preventiva de muitos transtornos psicológicos que são adquiridos, intensificados e reforçados durante ao longo da vida.

Dessa maneira, seria introduzido de forma gradual conforme a evolução e amadurecimento do processo cognitivo das crianças e dos adolescentes. Saber reconhecer as emoções, quando surgem e como acontecem e são representadas no nosso corpo, já seria um grande início para a evolução. O próximo passo seria gerar a autopercepção de eles analisarem seus próprios padrões comportamentais, englobando todas as esferas.

Cada dia que passa mais pessoas precisam de ajuda para se conhecerem e terem mais controle e inteligência emocional. Isso porque a grande maioria das pessoas vivem em um ritmo tão acelerado que não tem tempo para prestarem atenção nos seus pensamentos, atitudes e emoções. Infelizmente, elas só prestam atenção nesses fatores quando os sintomas já estão instalados fisicamente.

É preciso quebrar as barreiras do preconceito acerca dos tratamentos terapêuticos

O preconceito com as pessoas que passam por processos terapêuticos vem caindo a cada ano. Porém, ainda existem pessoas que acreditam que quem precisa de terapia é fraco, tem a mente frágil e é inferior emocionalmente às outras que não fazem. Infelizmente, esse tipo de pensamento ainda faz parte da nossa realidade.

Concluindo, o processo de psicanálise pode ser utilizado em conjunto com outros conhecimentos para tratamento de psicopatologias. Ou, até mesmo, para um processo de autoconhecimento e desenvolvimento humano, desde que haja uma motivação para isso.

Quem decide dar esse passo em favor de si próprio já está a um passo a frente de quem acredita que jamais precisará de um mergulho no seu interior para vencer as barreiras que foram sendo construídas durante as nossas vidas.

O terapeuta que consegue contribuir para que esse processo seja realizado está não só possibilitando a melhora do indivíduo que o procura, mas, também, está contribuindo para uma sociedade mais equilibrada emocionalmente e, consequentemente, promovendo bem-estar e qualidade de vida para a população.

Para saber mais sobre o assunto, inscreva-se no Curso de Formação em Psicanálise Clínica e dê uma oportunidade para si mesmo de ase autoconhecer e expandir seus conhecimentos acerca da psique e da mente humana.

 

Este texto foi escrito pela aluna do curso Psicanálise Clínica Fabiany Kiataki de Castro, especialmente para o nosso Blog Empatia Humana.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *