Sonhos, significados e psicologia

sonhos - significados e psicologia
Os sonhos, significados dos sonhos e a psicologia são processos psíquicos vitais, experiências subjetivas, criados através da relação do nosso mundo interior com o exterior.  É a partir daí que os sonhos começam a ser vistos como uma forma de comunicação da psique inconsciente. No artigo a seguir, veremos mais informações sobre esse tema.

 

Os sonhos e a psicologia

A humanidade sonhou, sonha e sempre sonhará, faz parte da natureza humana. Estes são partes da nossa energia vital, pois sem a possibilidade de sonhar ficamos parados no tempo e espaço. Importante lembrar que entre os sonhos e as metas existem as atitudes para a realização dos mesmos.

Interessante que sonhar como verbo é somente uma característica da espécie humana, aquela que é dita racional mas que muitas vezes deixa a desejar como seres humanos propriamente ditos. Quando olhamos a história da humanidade em todos os tempos houve os que sonharam grande e aqueles que, pela imposição da vida, quase não tiveram a liberdade de poder sonhar.

O sonho como substantivo

O sonho como substantivo foi abordado de maneira inovadora como parte do inconsciente, por Dr Sigmund Freud, médico neurologista, psiquiatra e pai da psicanálise em sua obra “A Interpretação dos Sonhos”, na passagem do século XIX para o XX, um marco para a psicanálise. Diz Dr. Sigmund Freud que os sonhos seriam um espelho dos desejos reprimidos.

Interpretou o sonho como substantivo e seus tantos significados na mente humana. Freud deu aos sonhos a importância devida ao analisar o seu conteúdo manifesto, que significa o relato consciente e aparente do sonho. Já o seu conteúdo latente remete ao significado profundo do mesmo com valor analítico, antes estes conteúdos dos sonhos não eram classificados e estudados como ciência da área médica.

A simbologia dos sonhos

Com esta obra foi observada a importância dos símbolos nos sonhos, os quais eram abordados pela associação livre e permitia que o analisado tivesse caminhos para desvendar os tópicos de seus sonhos. Ao abordar o sonho como verbo, há muitos tempos para serem conjugados no tempo e no espaço. Atenção para não sonhar o sonho alheio, pois o resultado poderá influenciar no desenvolvimento pessoal. Que bom seria se os sonhos coletivos fossem realizados, pois certamente seria diferente e melhor.

Há pessoas que cultivam o “ser”, estas geralmente plantam árvores com boas raízes, enquanto os que valorizam o “ter” vivem no mundo dos supérfluo, da individualidade e, muitas vezes, do descartável. Tudo isso é fruto da sociedade consumista que é ofertada e pregada atualmente.

Hoje todos querem uma casa maior, o mais moderno celular, o carro mais luxuoso, a grife da moda, mas nem sempre alcançam a felicidade em plenitude, pois os sonhos são oferecidos como bens de consumo e já não preenchem mais os vazios da alma.

O material já não satisfaz totalmente, falta o que não se pode comprar. Sim, os sonhos baseados na solidariedade, na cumplicidade e na compaixão.A individualidade de cada ser também é peculiar e o respeito se faz necessário. As vezes com a cobrança do cotidiano não se tem espaço para projetar os sonhos, mas apenas viver o presente e o agora.

Os ancestrais e os sonhos

Vale dizer que somos os resultados dos sonhos dos nossos ancestrais, trazemos as marcas dos que passaram antes por aqui; colhemos os frutos das árvores que já foram plantadas. Hoje, os que estão por aqui parecem ser insaciáveis, querem cada vez mais.

A ansiedade visitou a humanidade e esta vive com os olhos no amanhã, quando querem adiantar o ritmo da vida, entram numa ansiedade generalizada. Estes querem trazer o amanhã para o agora. Hoje o que mais se busca é a felicidade a qualquer preço, a felicidade já pronta em forma de medicamentos para a ansiedade e depressão. São as cápsulas da chamada tal felicidade.

Nesta busca incessante, deve haver maturidade para evitar os delírios coletivos. Para as crianças, as mesmas devem saber que há vitórias e derrotas, o mundo nem sempre será colorido e haverá situações sombrias também. Aos pais ou responsáveis, a responsabilidade de conduzir as crianças aos seus sonhos possíveis de acordo com a maturidade e desejo dos mesmos. O jogo da vida necessita muita resiliência a ser aprendida desde a infância.

Dizem que a vida não é fácil e ninguém disse que seria, mas com a possibilidade de sonhar enquanto verbo e ação, podemos alcançar novos horizontes. Interessante lembrar que as fotos do início do século passado mostravam uma sociedade mais séria com poucos sorrisos. Isso mostra o quanto a sociedade atual precisa vender a qualquer custo emocional a felicidade coletiva, todos devem sorrir. Este é o preço pago na modernidade.

O processo depressivo

Há situações em que o processo depressivo é transformado em bloqueio para a possibilidade de sonhar. Quando a vida fica restrita aos desígnios do mundo depressivo, que é tão comum atualmente, a sociedade pode adoecer.
Nessa situação, após a percepção de tal fato, a ajuda é necessária para abrir os horizontes pessoais antes bloqueados pelos sintomas depressivos.

Nunca se viu uma sociedade tão ansiosa, estressada e depressiva; hoje, a todo momento, é cobrada a necessidade de ser, estar e parecer feliz. Isto nem sempre é possível e saudável. Somos uma mistura de emoções reativas e impulsivas, quando necessitamos usar a mente em seus três estágios (inconsciente, pré-consciente e consciente) para viver dentro dos moldes da sociedade.

Pode ser que, se esta sociedade atual fosse analisada, através de seus sonhos inconscientes, assim como a proposta do Dr Sigmund Freud, outros caminhos teriam se seguido. Ao interpretar os sonhos, podemos avaliar situações de medo, rejeição, trauma, desordem de ordem sexual masculina e feminina, neurose, psicose, histeria, delírio e outras variantes dos vários desequilíbrios psíquicos.

A obra de Dr Sigmund Freud é sempre bem vinda para analisar os sonhos destes que estão aqui e agora a procura de respostas ao seu aparelho psíquico.

O texto foi elaborado exclusivamente para o Portal Empatia Humana. Gostou? Aproveite e veja mais textos relacionados ao tema e acompanhe o blog.

Deixe abaixo seu comentário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *