Como ter bons sonhos

como ter bons sonhos

Você quer saber como lembrar dos sonhos que são bons? Afinal, como seria maravilhoso sonhar apenas com coisas boas e nunca ter pesadelos! Porém, por melhor que isso soe, é preciso entender que os chamados “pesadelos” também fazem parte de quem somos e são importantes para a compreensão da psique.

Ao longo desse artigo, vamos falar sobre como funcionam os sonhos e como eles podem ser interpretados. Dessa forma, você entenderá melhor por que nem sempre nos lembramos dos sonhos e o que fazer para melhorar a qualidade do sono.

Vamos começar?

O que são os sonhos?

Os sonhos são parte importante nas análises psicanalíticas. Portanto, alguns psicanalistas ainda fazem uso da técnica para interpretar o indivíduo.

Porém, se isso é tão importante, por que a maioria das pessoas não consegue se lembrar deles? Antes de mais nada, saiba que existem inúmeras respostas para essa questão. Dentre elas, podemos citar:

  • Qualidade do sono;
  • Maneira como dorme ou desperta;
  • Influências medicamentosas e etc.

Porém, a mais importante delas nos diz que não lembrar de todos os sonhos é uma maneira saudável de não termos a realidade confundida com eles.

Ou seja, há uma fronteira clara entre nossos estados de sono e de vigília. O que é uma coisa boa!

Afinal, queremos saber como ter bons sonhos porque a vida é completamente diferente da vida acordado. Logo, se lembrássemos de todos os detalhes, começaríamos a confundir as coisas com o que está acontecendo de fato na vida real.

Ainda assim, algumas pessoas se sentem desconfortáveis por não serem capazes de lembrar de nenhum de seus sonhos.

Como lembrar dos sonhos

Existem técnicas simples que podem nos ajudar a lembrar dos sonhos. Na correria do dia-a-dia, acabamos por adormecer muito rápido, dormir profundamente pelo cansaço e acordar de um só pulo com o som de despertadores.

Porém, o problema é que isso limita, em muito, nossa capacidade de recordar o que sonhamos. Para termos qualidade no nosso sono, deveríamos:

  • Ter horários regulares para dormir e despertar;
  • Ir para a cama somente na hora dormir;
  • Evitar ver TV na cama;
  • Ter um ambiente de dormir adequadamente limpo, escuro, sem ruídos e confortável;
  • Não fazer uso de álcool, café, determinados chás e refrigerantes próximo ao horário de dormir;
  • Não fazer uso de medicamentos para dormir – exceto por orientação médica;
  • Evitar dormir durante o dia, principalmente se houver dormido pouco nos dias anteriores;
  • Jantar moderadamente e ao menos três horas antes de dormir;
  • Ser ativo física e mentalmente;
  • Realizar atividades repousantes e relaxantes preparatórias para o sono, como meditar alguns minutos e;
  • O mais difícil de todos: não levar os problemas do dia para a cama.

Todas essas dicas apresentadas são muito importantes para quem quer saber como ter bons sonhos.

Técnicas para dormir bem

Na impossibilidade de seguir todo o repertório para um sono tranquilo e de qualidade, temos algumas dicas para burlarmos nossa incapacidade de lembramos dos sonhos. Assim, uma dica interessante e possível de ser aplicada aos finais de semana é deitar na cama, pensar no que aconteceu durante a semana e dormir com calma.

Ao acordar, sem o toque do despertador, mantenha os olhos fechados e tente resgatar as memórias oníricas.

Além disso, outra dica interessante – e possivelmente mais eficaz – é tomar de três a quatro copos de água imediatamente antes de deitar para dormir.

Afinal, sua bexiga ficará cheia e você precisará se levantar durante a noite para ir ao banheiro. Dessa forma, você provavelmente acordará ao final de um ciclo de sono R.E.M (Rapid Eye Movement – ou movimento rápido dos olhos em português).

O R.E.M. é a fase do sono na qual ocorrem os sonhos mais vívidos. Durante esta fase, os olhos movem-se rapidamente e a atividade cerebral é similar àquela que se passa nas horas em que se está acordado.

Logo, durante uma noite regular de sono, um indivíduo tem, normalmente, cerca de quatro ou cinco períodos de sono R.E.M. Eles são bem curtos no começo da noite e mais longos ao final. Sedo assim, a duração total de sono em R.E.M. gira em torno de noventa a cento e vinte minutos por noite para indivíduos adultos.

Como o ambiente externo influencia na construção dos sonhos

Neste sono os músculos ficam paralisados, mas os sentidos ficam alertas. Portanto, estímulos externos podem influenciar o que sonhamos.

As sensações auditivas, como o barulho de uma sirene, o motor de um móvel e a chuva que bate na janela são sons que tocam o ouvido e que o sonho converte em conversa, grito, concerto, etc.

Da mesma forma, as sensações visuais de causa exterior, como como lâmpadas acesas, velas e reflexos podem ser interpretadas no sonho como a ideia de um incêndio, por exemplo.

Por outro lado, as sensações táteis, como um contato ou uma pressão também chegam à consciência enquanto se dorme. Logo, nos sonhos podemos esbarrar em alguém na rua, voar, ou sentir claustrofobia. Acordando logo após o período de R.E.M., a probabilidade de lembramos das imagens oníricas será maior.

Alguns pesquisadores também dizem ser possível lembrar dos sonhos se repetir para si mesmo, pouco antes de dormir, que quer lembrar dos seus sonhos. Nesse caso, isso deve ser um exercício diário.

Afinal, como ter bons sonhos?

Com tudo o que foi dito, qual é, então, a natureza do nascimento dos sonhos? Existem muitas vertentes teóricas sobre isso. Alguns pesquisadores afirmam que eles surgem de interesses e/ou preocupações da vida diária.

Por outro lado, outros afirmam ser nossa lixeira, fazendo o descarte de conexões desnecessárias, apagando informações que não foram usadas.

Além disso, considera-se também que os sonhos ajudam a consolidar memórias de longo prazo, organizando informações que devem ser guardadas nos arquivos da memória de longa duração.

Algumas teorias afirmam que servem para praticar os instintos de luta e fuga ocorridos durante o dia e dizem que sem as restrições da realidade e da lógica o nosso cérebro seria capaz de vislumbrar outras possibilidades, ou seja, criar soluções para os problemas.

Independentemente de seu nascimento e o que o motiva, parece ser consenso que seu estudo permite chegar a estrutura e o funcionamento da memória inconsciente. Porém, podemos ainda investigar os fenômenos mais misteriosos que surgem da de nossa psique.

Logo, não existe uma resposta única para como ter bons sonhos. O importante é saber lidar com a sua interpretação de forma a ajudar a conhecer a si mesmo. Portanto, preze pela qualidade do seu sono e tente aplicar as dicas apresentadas nesse artigo. Boa sorte!

Caso ainda tenha dúvidas sobre como lembrar dos sonhos, deixe seu comentário no espaço abaixo. Aproveite também para divulgar o artigo nas redes sociais. Até a próxima!

Escrito por: Giuliana Bronzoni Liberato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *